Textos e Reportagens

 

Psicoterapia na linha psicodramática? O que é isso?

Márcia Homem de Mello© - Publicação ABRAPSMOL

Quando um comportamento natural sofre um bloqueio (pode ser uma barreira física, uma deficiência pessoal ou um conflito de comportamentos motivadores), gera a frustração. Isto pode resultar em respostas agressivas, regressão, apatia, depressão ou intranqüilidade.
Uma forma comum de reação é evitar as situações causadoras de frustração.
Os psicólogos formulam questões e desvendam princípios sobre a conduta dos indivíduos para descobrir a relação do comportamento com as situações, condições e outras condutas.
O psicodrama trabalha através de sonhos, sensibilização corporal, dramatizações de situações do dia-a-dia, construção de histórias familiares etc, sendo possível sentir como é visto pelo meio social em que vive e tomar consciência de como o individuo vem agindo nesse meio.
Pode, então, promover as mudanças desejadas de comportamentos, adquirindo maior confiança e segurança.
A psicoterapia clareia e conscientiza o objeto de busca na medida em que norteia o individuo sobre as faltas externas; ajuda a conscientizar sobre o medo de mudar, de correr o risco do novo e desconhecido, entender as frustrações; possibilita a orientação adequada e aceleração sistematizada do processo de busca, recuperando a criatividade e espontaneidade.
A dramatização terapêutica leva a algo mais do que a mera repetição de papéis, tais como são desempenhados do cotidiano. A ação dramática permite insights profundos por parte do paciente e/ou do grupo a respeito do significado dos papéis assumidos durante a vida.
Para o psicodrama, toda ação é interação por meio de papéis. Assume-se, no decorrer da vida, papéis para cada situação enfrentada: Pai, Mãe, Filho, Chefe, Empregado, Marido, Esposa, Professora, Aluno, Amigo, Forte, Sensível, etc.
Uma das maneiras de compreender a si mesmo e ao outro é procurar entender a forma de comportamento assumido em cada papel.
PSICODRAMA
- Um pequeno resumo

Foi criado pelo psiquiatra Jacob Levy Moreno, aluno de Freud.
Um de seus primeiros trabalhos foi com um grupo de prostitutas, quando utilizou técnicas grupais. Depois trabalhou em um campo de refugiados tiroleses, observando as interações psicológicas. 

Fundou, em 1912, o Teatro Vienense da Espontaneidade, onde começou a formar suas idéias da Psicoterapia de Grupo e do Psicodrama.
O grande ato público de Moreno foi no Teatro Komödien Haus. Ao abrir a cortina, havia uma coroa numa cadeira de veludo, espaldar alto e dourado, como um trono real. Seu público era da população de Viena pós-guerra. O tema utilizado por ele era a busca de uma nova ordem de coisas, procurando no público os que tivessem espírito de liderança,sendo o rei por algum momento, no qual o júri seria o resto da platéia.
A platéia na época, não teria aprovado nenhum dos candidatos a rei.
Jogo Dramático, utilizado pela terapia do psicodrama, tem como objetivo permitir uma aproximação terapêutica do conflito. A cena dramática é aquela que expressa algum conflito; sem conflito não há dramaticidade e a cena é vazia, segundo o teatro. Propicia ao indivíduo expressar livremente as criações do seu mundo interno, realizando-as na forma de representação de um papel, pela produção mental de uma fantasia ou por
uma determinada atividade corporal.
O Psicodrama pode ser Individual com Egos Auxiliares. É uma das modalidades de psicodrama em que pode se utilizar pessoas para assumirem os lugares dos personagens que o cliente solicita.
O Psicodrama Bipessoal é o atendimento do cliente somente pelo terapeuta, onde o processo psicoterapêutico desenvolve-se na relação dois a dois e as dramatizações são feitas, freqüentemente, utilizando-se de almofadas ou blocos de espuma no lugar dos Egos Auxiliares.
O Psicodrama Grupal possibilita ao cliente lidar com sua intimidade frente a um público numa relação mais próxima das relações da vida real, diminuindo a distância entre o vivenciar terapêutico e o vivenciar real.

T E A T R O  E S P O N T Â N E O ou T E R A P Ê U T I C O
O Teatro Espontâneo ou Terapêutico é a representação de histórias do cotidiano dos participantes. De forma terapêutica, aprende-se compartilhando essas histórias, elaborando os conflitos, etc.
Os Participantes iniciam um aquecimento e começam a fornecer temas, que podem ser momentos vividos ou observados.
O grupo elege o primeiro tema para ser dramatizado. O script da cena é criado pelos participantes, que também atuam na peça conforme forem surgindo os papéis.

 

Bibliografia: Lições de Psicodrama - Gonçalves, C. Salles; Wolf, J. Roberto; Almeida,W. Castello de; Ed Agora.
 

Voltar para Trabalhos e Reportagens

Uma Conversa | 1º Atend. OnLine | Continuando Terapia | Psicoterapeuta | Consultório em Recife | Responsabilidades | Esclarecimentos | Chat | Psicodrama | TDA, TDAH ou DDA | Critérios de Avaliação do TDA-H | Textos | Mídia Links | Pesquisando sobre Terapia On-line? | E-Mail | Mapa do Site