Textos e Reportagens

 

"O teatro esta ficando sem dramatizações"
Márcia Homem de Mello©

 

Nada mais é memorável, apenas comum. Não existe o tom teatral porque o palco fica cada vez mais vazio. Individuo decidindo ser apenas espectador.

Por medo, desilusão, seja lá qual for o seu motivo, percebe como esta ficando cada dia mais mecânico diante da vida? Você não quer ser diferente ou chamar atenção, apenas deseja que o dia de hoje passe rápido. Virou observador da vida de quem lhe cerca, admirando uns, criticando outros. Esqueceu-se que também é observado, admirado e por diversas vezes criticado.

Fica ai nessa pasmaceira, no máximo tentando atender as expectativas do outro procurando ser apenas mais um. Na espera que o vizinho ao lado colabore com suas idéias, caso contrário, fica difícil conseguir só. E se errar ou não conseguir, de quem será a culpa? Melhor mesmo é viver sem notoriedade, não se empenhar, não é verdade? Acordar pela manhã por pura obrigação, sem nenhuma pretensão de vitória, muito menos meta para alcançar.

Mas e a peça? O personagem principal onde esta? Tem sonhos, desejos, vontades? Alguém ainda te vê? É... Acho que não, nem você mesmo se enxerga mais. Desistiu.

Desistiu de ser alegre, de ser criança, brincar. Precisou crescer, virar adulto, cheio de responsabilidades.

Vestiu-se de seriedade para ser profissional promissor. Ou, retirou a máscara da impulsividade para casar, ter filhos.

Faz tanto tempo, que nem se lembra quando começou a usar o manto da acomodação, desceu do palco, deixou de atuar para virar um espectador. A arena vazia sem script, porque não existe historia, não há compositor, criador.

Ah, é que seu pai escrevia por você? Não, era sua mãe. Ou será que hoje é sua esposa, marido, chefe,... Não? Seus filhos? Seus filhos??? Estranho.

Mas o relógio não parou e as folhas do calendário continuam a ser arrancadas.

Pode parecer tarde se você deseja continuar na platéia, vendo a história dos personagens coadjuvantes. Entretanto, pode haver muito que fazer quando desejar começar.

Escolha o gênero de roteiro que o personagem principal executará. Qual o lugar para servir de cenário e objetos de decoração para enfeitar e dar mais cor.

Que personalidade você quer ser? Comediante? Dramática? Anarquista? Romântica? Juvenil? Emblemática? Polêmica? Criativa? Idealista? Seja qual for, seu público esta esperando o primeiro capítulo iniciar. Haverá aqueles que vão mudar de canal, sair da sua platéia, mas mesmo que termine sozinho nesse palco da vida, se houver a certeza de que esta fazendo o que tem vontade, o espectador passará a não ter importância, porque fará tudo em prol do seu bel prazer.

A vida pode parecer violenta, ingrata, cheia de coadjuvantes maldosos, inescrupulosos, mas lembre-se que você é o ator principal. Às vezes vai ficar difícil vender um ingresso, necessitará ceder o papel principal para alguém entrar em cena, porém, você não pode perder o foco principal em cima de si mesmo.

As pessoas podem achar que você mudou, enlouqueceu, ficou egoísta, egocêntrico... Parabéns! Conseguiu voltar ao palco e ser o personagem principal de si mesmo.

Só não exagere no egoísmo, ouvir é importante para não sair do palco novamente. Sempre será possível aprender observando e refletindo o que é válido ou deve ser descartado.

Não seja carrasco de si mesmo, e pense que a culpa é sua. Suas escolhas, seus gestos quando executados foram na intenção de acertar. O resultado final pode não ser o esperado. Então, refaça o caminho e novas escolhas estão a sua espera. Se estiver difícil achar esse caminho, se ver, achar uma saída, não hesite em buscar ajuda, profissional se for preciso. Vergonha é manter-se na mesmice. Acharem que é um fracasso ou que sua fraqueza é exagerada, deve servir de estimulo para reagir, não para continuar como esta.

Atuar como vitima da vida não lhe trará crescimento, provocará pena na platéia, até choro, mas novamente você estará fora do palco da vida. Por mais que procure alguém para apontar como culpado do que lhe aconteceu, não tirará de si mesmo a responsabilidade do seu sucesso.

Luzes, câmera, ação. É hora de colher aplausos.

Voltar para Trabalhos e Reportagens

Uma Conversa | 1º Atend. OnLine | Continuando Terapia | Psicoterapeuta | Consultório em Recife | Responsabilidades | Esclarecimentos | Chat | Psicodrama | TDA, TDAH ou DDA | Critérios de Avaliação do TDA-H | Textos | Mídia Links | Pesquisando sobre Terapia On-line? | E-Mail | Mapa do Site