Textos e Reportagens

 

"O Mundo na e da Internet"

O que acontece nesse mundo?

Por: Márcia Homem de Mello©

Como tudo que se realiza no decorrer da vida, no mundo virtual também se faz escolhas, que resultam em vícios ou virtudes. Foi assim que as pessoas reagiram e ainda reagem com a televisão, e mais recentemente com o uso do celular. Uma faca pode ser utilizada para passar manteiga no pão ou para matar. A Internet veio acrescentar mais algumas opções de escolhas, pode ser ridículo ver alguém rindo para um monitor, porém pode ser confortável marcar uma viagem utilizando o computador.

O Filme Matrix, fala da Inteligência Artificial, que gerou uma raça inteira de máquinas, que ao invés de se alimentarem de energia solar, no mundo real futuro, devem se alimentar de energia corpórea, pois os seres humanos passam a ser cultivados para produzir energia para alimentá-las, e não mais para reprodução. Já pensou o quão esquisito isso seria? Fala também de um mundo de sonhos gerados por computador, o que é real o que é sonho? Nossas lembranças, aparências, farão parte da auto-imagem residual, será a projeção mental do nosso "eu" digital.

Real= Sentir, cheirar, provar, ver, então "real" são simplesmente sinais elétricos interpretados pelo cérebro.

Imaginário= Construir ou conceber na imaginação, fantasiar, idear, inventar, ilusório, então imaginar é criar mediante a combinação de idéias. Se Idéias são nossa representação mental do concreto ou abstrato; opinião, conceito; mente, pensamento, lembrança, então voltamos a interpretação de sinais interpretados pelo cérebro. 

Vamos analisar então, o Mundo da e na Internet.

Internet e as Crianças

Como será que as crianças gostam mais de ler uma história? No livro ou na Internet com sons, imagens em movimento? Como será mais divertido montar um quebra-cabeça? Numa mesa ou no chão, ou na Internet em que cada peça acertada dá uma interação?

Porém, onde é possível empinar pipa/papagaio, e sentir a força do vento na linha? Sentir o cheiro da natureza, o vento no rosto? Onde é possível fazer comidinhas e poder sentir o cheiro da matéria prima? Onde é possível ver e sentir o calor do que bebemos e comemos? Saber que o leite autêntico não sai de uma caixa ou lata? 

Internet e os Adolescentes

Será que os adolescentes preferem carregar uma pilha de livros, ou um disquete no bolso? Será que é melhor estar numa biblioteca pesquisando entre papeis e livros sem conservação, ou na Internet onde se pode ter acesso a literatura mundial?

Onde os jovens poderiam ter contato com outros jovens de todo o mundo? Porém, como sentir o calor corpóreo, aprender que existem lágrimas, saborear o primeiro beijo? 

Disputar com um amigo, aprender o valor da competição, pode ser feito em jogos na Internet. Mas, o movimento do corpo, o exercício, num jogo de vôlei numa quadra, mostra o suor, a criatividade de cada um. 

Internet e os Adultos

Vamos numa fila de banco, ou pagamos nossas contas com segurança de nossa casa ou escritório? Compramos nosso jornal ou lemos vários jornais? Mandamos cartas que demoram dias até o destino, ou mandamos e-mails que levam segundos para chegar? 

Doutorados, Mestrados, Pesquisas, ficam mais ricas culturalmente em uma biblioteca, ou acessando bibliotecas do mundo inteiro na Internet?

Porém, como ver a sensibilidade e o relevo das tintas de um quadro de Picasso num museu virtual? Como sentir o frio da Europa num site de turismo?

Mas seria possível conhecer pessoas do mundo inteiro, saber da cultura dos povos, receber noticias no instante em que acontecem do outro lado do mundo, na velocidade dos bits da Internet?

Internet, os Homens e Mulheres

Comodidade nos negócios e a rapidez na troca de documentação. Reuniões em videoconferência proporciona uma negociação entre as filiais da empresa mais humanizada, com uma economia significativa. 

O limite de uma casa agora tem uma janela aberta para o mundo, além do dia-a-dia monótono, de lavar, passar cozinhar, cuidar dos filhos, enquanto o marido sai para trabalhar.

Informações antes limitadas ou inacessíveis, questionamentos e tabus, podem fornecer base para compreensão de angústias, de doenças, de fantasias, e etc.

Porém, como tomar uma cerveja e comer pratos deliciosos, e finalizar com uma bela sobremesa? Como dançar com o marido e sentir corpo a corpo no movimento da dança?

Internet, Pais e Filhos

Mostrar o grande volume de informações agora disponíveis com o clique de um botão, é acima de tudo, possibilitar a absorção de conhecimento adequado, acompanhando a curiosidade sem proibição injustificada. 

Proibições de jogos violentos, gera entre crianças e adolescentes, uma curiosidade pelo proibido. Os pais, ou os juizes, já foram crianças um dia, se lembraram do quanto ficavam curiosos pelo fato de serem proibidos de fazerem algo, sem uma explicação convincente. As piratarias de softwares, downloads gratuitos, permitem o acesso fácil e rápido á esses jogos, sem contar a troca de jogos entre os amigos.

Pode se propiciar uma união familiar durante o on-line. Lembrando que o acesso com acompanhamento, é melhor do que feito às escondidas ou em outro local sem orientação produtiva.

Muitas atividades realizadas on-line podem ser concretizadas off-line. Construir um quebra-cabeça, jogar futebol, montar um robozinho na Internet, não propicia o aprendizado aeroespacial adequado, não permite aprender a utilizar cola, tesoura, a sujar os pés na areia, tomar banho de mar, rio ou piscina e aprender a nadar...

Internet Mundial

Não podemos e nem devemos fazer do progresso humano, as armas criadas, vilões da história humana. Os vilãs são os seres que as utilizam, de forma inadequada. Precisamos fazer do desenvolvimento de informações, armas auxiliares na busca de soluções mais humanistas.

Colocar a medicina ao alcance de operações á distância já é um avanço maravilhoso. A informática, a conexão e transmissão de informações como em transmissões via televisão, são soluções importantes que não podem ser acusadas de frias e que deixariam o homem mais isolado do mundo social.

Por que ao invés de perder horas no trânsito, indo até o trabalho, um banco, ao terapeuta, não podemos utilizar o tempo nos divertindo, ficando mais com a família e amigos? Ao invés de ficar meia hora indo ao terapeuta e meia hora voltando, fazendo o atendimento on-line, essa uma hora, pode ser dedicada á alguma atividade mais saudável do que o estresse no trânsito das grandes cidades. 

Porque, ao invés de ir até o trabalho, para ficar lá exercendo uma atividade que poderia ser perfeitamente executadas  em casa. Os empresários poderiam pensar mais em economias para empregado e empregador, pois tais tarefas executas podem depois ser transferidas para a empresa, via e-mail da casa para a empresa. 

Só que essa economia de tempo deveria servir para gerar mais tempo para o nosso lazer e descontração, para a família, amigos, namoros, passeios, viagens,... Se sobrar mais tempo e as pessoas acabam por procurar mais trabalho, de que adianta nossa economia de tempo? Será que só sobrar tempo para produzir mais trabalho é o caminho indicado? Pare agora para pensar: -Você realizou uma atividade mais rápida, como um pagamento de conta via on-line, que se fosse ao banco, perderia uma meia hora. O que você fez com cada meia hora que você ganhou quando deixou de ir ao banco para fazer um processo on-line nesses últimos dias?

Estamos na virada para o ano 2000, e o Brasil, perto de completar 500 anos. A vida em modificação constante, muito mais rápido do que podemos acompanhar, talvez rápido demais para alguns ou lento para outros. Neste momento, nos deparamos com situações novas, mas de comportamentos nem tão novos assim.

Por exemplo: os recursos de bate-papo, disponíveis em chats, ou programas que possibilitem conversar com pessoas distantes, são muito ricos e úteis quando utilizados de forma adequada, sem prejudicar o andamento diário da vida de cada um. É fascinante poder conhecer pessoas de culturas diferentes, as quais nunca se viu e nem se sabe se será possível ver algum dia. Poder trocar informações, pedir ajuda num trabalho, trocar arquivos, ler, escrever numa linguagem nova e diferente, isso só é possível neste mundo da Rede. É poder matar curiosidade, conhecer um mundo que ultrapassou nossas paredes, nossa cidade, nosso estado, nosso país, nosso mundo inteiro, é conhecer o universo ao "teclar" com uma pessoa, com dez pessoas, com vinte pessoas, com trinta pessoas. Sabe o que é poder estar ao mesmo tempo com trinta pessoas de qualquer parte do mundo conversando ou observando o que se conversa? É ir quase que além da imaginação, é um exercício da agilidade, da fantasia, de emoções, de vocabulários, de criatividade, de pensamentos, da inteligência... É rir, chorar, brigar, xingar, discutir, mentir, falar a verdade,... Poder ser alguém, qualquer alguém.

Eis uma situação nova, mas os comportamentos, sensações, nem são tão novas assim. E isso tem fascinado inúmeras pessoas, fazendo elas ultrapassarem seus próprios limites. Perdendo a noção do certo e errado, do antes e do depois, do ontem e do amanhã. Mas algumas dessas pessoas crescem, amadurecem e aos poucos conseguem perceber o que têm acontecido com elas. Ainda não conheci ninguém que depois de passado o deslumbramento inicial com a novidade, permaneça nesse deslumbre. Assim como a Rede pode vir a se tornar um vício, como qualquer outro, é necessário se informar. A orientação dos que mais conhecem e entendem deste meio de comunicação é fundamental para os usuários. Aos que não conhecem, cabe o papel de orientar sobre as informações disponíveis no meio, o limite do que é certo ou errado, bom ou ruim. Vai depender de cada usuário, do meio que ele cresceu, da educação, do padrão de vida, da moral, da cultura, da sociedade que vive. A Rede é só mais um recurso disponível ao alcance do Homem e criado por ele. E como tudo no mundo, o uso adequado requer diálogos, esclarecimentos, orientação e vontade de todos.  

Esse é o Mundo da Internet e o Mundo na Internet! Quem faz parte desses mundos? Você faz parte de algum deles?

Voltar para Trabalhos e Reportagens

Uma Conversa | 1º Atend. OnLine | Continuando Terapia | Psicoterapeuta | Consultório em Recife | Responsabilidades | Esclarecimentos | Chat | Psicodrama | TDA, TDAH ou DDA | Critérios de Avaliação do TDA-H | Textos | Mídia Links | Pesquisando sobre Terapia On-line? | E-Mail | Mapa do Site