Logo @njinh@Má®

Se alguma das Poesias lhe agradar, mande para as pessoas que você gostar, pelo seu e-mail, é só clicar no menu Arquivo do seu navegador, escolha Enviar e depois em Página por Correio Eletrônico. Ou através do seus programas de chat. Faça a sua homenagem em datas especiais, ou crie você um dia especial para homenagear.

Todos os textos dos poemas são de minha autoria, a cópia ou divulgação sem minha autorização, terá como conseqüência, procedimentos dentro das Leis de Direitos Autorais. Pois todos estão registrados. 

Como Dói!

(Autoria: Márcia Homem de Mello)

Foi difícil sair e dizer tchau.

A incerteza da volta.

A lembrança ao atravessar a porta.

Sair de cabeça erguida,

quando a vontade era gritar.

Chorar e dizer: - não.

Momento de dor,

Lágrimas de solidão,

Dia da separação.

Esperar pelo tempo dói.

Como Dói!